Ele foi preso na cidade de Feira de Santana, na Bahia

A Polícia Civil realizou o recambiamento de Alan Francisco da Silva, suspeito de ter praticado diversos crimes em Sergipe, como homicídio qualificado, tráfico de drogas, associação para o tráfico, roubo, receptação e falsidade ideológica. Ele foi localizado no domingo, 28, na cidade de Feira de Santana (BA) e foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). O detido foi encaminhado de volta para o território sergipano nessa terça-feira, 29.

Durante a prisão, o suspeito forneceu nome falso, identificando-se com o nome do seu irmão, Alexsandro Francisco da Silva. Entretanto, investigadores da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) da Polícia Civil da Bahia descobriram a verdadeira identidade dele. 

Homicídio - No dia 26 de julho deste ano, por volta das 23h, Waltemir de Oliveira foi morto em um posto de combustível quando tentava impedir que um homem, acompanhado de três mulheres, agredisse um deficiente físico. A vítima era uma pessoa bastante conhecida na cidade de Ribeirópolis (SE) e também muito querida, o que gerou grande comoção entre os munícipes, familiares e amigos.

De acordo com o delegado Gregório Bezerra, através do sistema de vigilância do local do fato, relatos de testemunhas oculares e diligências policiais, foram identificados todos os envolvidos, inclusive registrado por câmeras o momento do crime. O investigado foi identificado como Alan Francisco da Silva, egresso do sistema prisional, que de posse de uma arma de fogo do tipo revólver calibre 38. Ele executou friamente a vítima Waltemir após uma discussão banal.

Tráfico de drogas - As investigações demonstraram que Alan também desenvolvia o comércio ilegal de drogas e participava de uma associação para o tráfico que atuava em várias cidades sergipanas de Ribeirópolis, Itabaiana e Campo do Brito.  Ele continuava a cometer crimes como roubos com emprego de arma de fogo e falsidade ideológica. Sendo assim, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva do suspeito e, com o parecer favorável da Justiça, o pedido foi prontamente deferido pela Comarca de Ribeirópolis.

Diante disso, as investigações continuaram e foram deflagradas várias ações integradas entre as polícias para capturar os suspeitos. As ações contaram com o apoio das equipes da Polícia Civil de Ribeirópolis e Aparecida, Companhia Independente de Operações Policiais em Área de Caatinga (Ciopac), Delegacia de Campo do Brito, Delegacia Regional de Itabaiana, Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci), Divisão de Inteligência (Dipol), 3° Batalhão de Polícia Militar (3º BPM), 11ºBPM, Grupo de Ações Táticas do Interior (GATI) e Batalhão de Radiopatrulha (BPRp), e Polícia Rodoviária Federal.

Nas operações policiais foi apreendida vasta quantidade de drogas, assim como arma de fogo e instrumentos típicos da atividade do tráfico. Foram cumpridos diversos mandados de busca e realizada a prisão de vários indivíduos que desenvolviam o tráfico nesta região. Em um dos cercos policiais Alan conseguiu fugir, mas foi preso no dia 28 de dezembro.




Fonte: SSP/SE

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem