Apesar do manejo de milhares de animais soltos, acidentes ainda acontecem

Um vídeo de autoria desconhecida, que capturou o instante em que uma viatura da PRF escoltava uma carroça conduzida por um policial da instituição, vem gerando repercussão nas redes sociais. A cena inusitada aconteceu no início da semana, no km 3 da BR-235, em Sergipe.

Um carroceiro decidiu cruzar verticalmente um trecho movimentado da rodovia federal durante o horário de pico (18h). Alguns motoristas, que passavam naquele momento, conseguiram desviar do perigo, mas em decorrência da atitude imprudente um acidente aconteceu.

Uma equipe PRF que trafegava naquele trecho avistou a colisão, que apesar de danos materiais não resultou em lesões. Os policiais certificaram-se da sinalização adequada da cena, para que um novo acidente não acontecesse. Percebendo que o carroceiro parecia abalado com o ocorrido, eles adotaram os procedimentos necessários para que a carroça fosse levada em segurança à Unidade Operacional Inspetor Santana, situada próxima daquele local, onde foi confeccionado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Outra ação operacional em que há o preenchimento de muitos documentos desse tipo é o recolhimento de animais, feito constantemente pela PRF em Sergipe. De 2015 até agora, cerca de 15,7 mil animais foram manejados (recolhidos/afastados), sendo mais de 2,8 mil somente em 2020. Apesar desse esforço, alguns acidentes ainda são registrados. Ano passado, o órgão contabilizou 41 acidentes de trânsito cuja causa principal envolve animais soltos na pista, e neste ano, 21 até agora.

De acordo com o Superintendente da PRF em Sergipe, Flávio P. Vasconcelos, _“atitudes prudentes no trânsito_ _são essenciais na garantia da segurança, devendo ser adotadas por todos, sejam pedestres, condutores de_ _veículos motorizados ou de tração animal.”_, enfatizou o gestor.



Fonte: Polícia Federal

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem