Por Daniel Villas-Bôas, da Redação Xodó News

Apontando que a prefeita de Lagarto (SE), Hilda Ribeiro (SD),  fez uso de contratos ilegais para burlar a Lei de Licitações e assim  obter benefícios, o Ministério Público Estadual (MPE), ingressou com um pedido de cassação da prefeita.
Além da prefeita Hilda, esposa do deputado federal Gustinho Ribeiro, o secretário de Esporte, Adriano Rocha Fontes, também é alvo do Ministério Público por conta da contratação de bandas para se apresentar na festa em comemoração ao aniversário de Lagarto, o que eles chamaram de VI Encontro Cultural.
Os shows ocorreram no dia 21 de abril deste ano e o órgão fiscalizador  aponta que que a contratação das bandas Seeway (R$ 25 mil), Tô Nessa (R$ 10 mil) e Quinto Round (R$ 15 mil) aconteceu mediante os Procedimentos Administrativos fraudulentos, causando assim, prejuízo de R$50 mil ao erário.
Por meio de nota,  a Prefeitura de Lagarto esclareceu que a contração das bandas Bell Marques, Seeway, Quinto Round e Tô Nessa para o VI Encontro Cultural, em comemoração ao aniversário da cidade, foi celebrada de acordo com a Lei 8.666/93 e com pareceres da Procuradoria Geral e com a Controladoria do Município.

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem