O Rapidão da Notícia
Por Daniel Villas-Bôas, da Redação Xodó News
Por decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que acatou um pedido de Habeas Corpus e expediu uma medida liminar, o deputado estadual Paulinho das Varzinhas Filho não pode ser preso até que o processo em torno do caso das verbas de subvenção da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), seja concluído. A sentença é datada do último dia 12.
No documento, Marco Aurélio destacou que precipitar a execução da pena significa antecipar a culpa. O ministro observou também, que até que sejam exauridas todas as instâncias judiciais, o deputado deve permanecer com a residência indicada à Justiça, atender aos chamamentos judiciais, e informar uma eventual transferência e adotar a postura que se espera de um cidadão integrado à sociedade.
Vale ressaltar, que por decisão do Tribunal de Justiça de Sergipe, Paulinho foi condenado a mais de 12 anos de prisão em regime fechado. No entanto, o político e o também deputado Augusto Bezerra, entraram com embargos de declaração e após pedidos de vistas, o julgamento foi adiado.

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem