Defensora das causas da mulher e das questões referentes à saúde, nesta quinta-feia,3, a deputada estadual Goretti Reis (PSD), concedeu entrevista ao Jornal da Xodó. Na oportunidade, a parlamentar criticou a cultura machista enraizada na sociedade. “Não queremos ser avaliadas por questões do sexo, mas por aptidão para executar tarefas”, afirmou.
Goretti Reis lembrou que apesar  da Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/06), ter sido aprovada, entre 2007 e 2013, ainda é preciso oferecer medidas protetivas à mulher, uma vez que não há apenas agressão física, mas também psicológica e verbal. Junto à Frente Parlamentar tenho trabalhado  no intuito de conscientização e defesa da mulher. Preciso ajudar a retirar essa mulher de situações de riscos. Estamos vivenciando um momento de intensa intolerância, além disso há a cultura do machismo onde o homem não aceita o empoderamento feminino”, pontuou.
Ao comentar a administração do prefeito de Lagarto tendo em vista que em outra entrevista teria declarado que a gestão Valmir era nota 0,  Goretti Reis, disse que é inadmissível que o gestor continue insistindo nos mesmos erros. “A administração está caótica. E não estou fazendo crítica somente por oposição. Não consigo compreender como ele vem cobrando tributos municipais para uso de um mercado que foi reformado com verbas federais”, declarou.
Questionada sobre o fato de Aracaju e  Sergipe terem sido apostados pela Revista Valor Econômico com altos índices de extrema pobreza, a deputada observou que “essa situação é  consequência dos desmandos que ocorreram em nosso país” e indicou uma “luz no fim do túnel” com a instalação da termoelétrica na Barra dos Coqueiros. “A vinda da termoelétrica, ainda que com incentivos, é muito positiva para o Estado e agrega muito para o desenvolvimento. Eu não tenho dúvida que haverá um ganho significativo”, comentou.
Enfermeira especialista em Saúde Pública, a parlamentar foi indagada sobre a mudanças promovidas pelo governador Belivaldo Chagas (PSD), no que tange à pasta, tendo em vista o caos vivenciado no Hospital de Urgências de Sergipe (Huse) e o Hospital Cirurgia.   “As mudanças ainda foram insipientes. A mudança mais relevante foi mesmo no Huse, onde assumiu o Dr. Darcy que eu creio que fará um grande trabalho. Se não houver um pulso mais firme e uma atuação mais enérgica do governador os problemas irão perdurar”, disse.
Por fim, Goretti Reis rechaçou qualquer possibilidade de  vir a estar no mesmo palanque que Valmir Monteiro, uma vez que o município de Lagarto pode ter dois candidatos ao senado, Rogério Carvalho (PT) e Emília Côrrea (Patriotas). “Fora de cogitação.  Não estarei no mesmo  palanque que Valmir “, decretou.

Por Daniel Villas-Bôas

  1. Da redação Xodó News

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem