Nesta sexta-feira,4, o Jornal da Xodó entrevistou o radialista, policial rodoviário federal e ex-prefeito de Nossa Senhora do Socorro (SE), Fábio Henrique (PDT), que fez uma análise do cenário político estadual.


Questionado se irá  continuar aliado ao bloco governista, uma vez que seu nome foi citado por parte da imprensa como vice-governador da chapa da oposição, Fábio rechaçou a ideia. “Só gosto de briga quando é boa e o meu projeto é ser deputado federal, nunca trabalhei a ideia de ser vice. Na verdade estamos onde sempre estivemos. Desde 2014, estamos unidos ao projeto político encabeçado por Jackson Barreto (MDB). Conheço Belivaldo que é um homem sério e muito correto. Tenho certeza que se eleito for, ele fará um grande mandato. Assim, o PDT marchará com Belivaldo”, afirmou.
Indagado se apoiará algum nome para a disputa para o Senado, tendo em vista que Jackson Barreto (MDB), será candidato, o ex-prefeito revelou uma mágoa para com o ex-governador e declarou que a tomada de decisão dependerá de tratativas junto aos seus aliados, sobretudo em Socorro. “Existe uma situação que precisamos discutir com Jackson, uma vez que 2016 ele deu as costas àqueles que o apoiaram aqui em Socorro em 2014. Temos conversado com Rogério Carvalho (PT), com quem existe  uma ligação ideológica entre o PDT e o PT; e com o deputado federal André Moura que  tem feito o que ninguém nunca fez por Sergipe. Posso ser contrário ao governo Temer, mas tenho que reconhecer o trabalho de André. Você só conhece o poder quando você perde. Há um ditado que ou se aprende na dor, ou no amor. Eu aprendi na dor. Não sou perfeito e reconheço que cometi erros à frente da prefeitura de Socorro, agora pode ter certeza que acertei muito. Não irei tomar nenhuma decisão sem ouvir aqueles que sempre estiveram comigo”, comentou.
Na oportunidade, Fábio Henrique comentou a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e defendeu que o ex-presidente seja candidato. “Torço muito para que Lula seja candidato, pois assim, existiria o fortalecimento da democracia, no caso de impossibilidade, estamos pensando em uma união PDT-PT onde estaríamos disponibilizando o nome de Ciro Gomes”, declarou.
Por fim, o ex-gestor evitou avaliar a gestão do atual prefeito de Socorro, Padre Inaldo (PC do B), cidade pela qual já declarou ser apaixonado. “Prefiro não avaliar, tendo em vista que somos adversários políticos. Mas é nítido que tem faltado questões básicas à população. Assumo um compromisso agora,  se Deus me der a honra de ser deputado federal, a maior destinação de emendas será para Nossa Senhora do Socorro, ainda que o prefeito seja meu adversário”, finalizou.

Por Daniel Villas-Bôas
Da redação Xodó News

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem