O Rapidão da Notícia
Nesta segunda-feira,30, o Jornal da Xodóentrevistou o deputado federal pelo estado de Sergipe, Valadares Filho (PSB) que fez uma análise dos cenários políticos de Sergipe e do Brasil. Pregando a necessidade de que seja adotada uma nova forma de se fazer política, o parlamentar observou que todas as suas decisões são pautadas em coerência.


Questionado se a boa relação mantida entre o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e o atual gestor Márcio França (PSB), poderia ter reflexos em Sergipe, Valadares Filho rechaçou a ideia e lembrou que na capital paulista a união foi motivada por questões pessoais. “Em São paulo, o nosso governador Márcio França tem uma relação pessoal com o ex-governador Geraldo Alckmin. Porém, o ex-prefeito João Dória adotou uma postura que inviabiliza qualquer possibilidade de aliança. Em Sergipe, o PSB mantém sua coerência de combater o governo Temer e assim, o nosso partido não estará dividindo palanques com quem defende o atual presidente. Não teríamos como fazer uma aliança apenas por conveniência. Não mudo as minhas convicções por apoios políticos”, observou.
Indagado se aceitaria ser vice-governador da chapa encabeçada pelo atual senador Eduardo Amorim, mediante um rompimento político envolvendo o PSDB e o PSC de André Moura, o socialista rechaçou a ideia e continuou a defender seu projeto de candidatura. “A nossa pré-candidatura é irreversível e nasceu do sentimento da sociedade de querer uma nova via que apresentasse uma nova forma de gerir. Temos o apoio de 7 legendas e traremos todos aqueles que queiram acrescer algo positivo em prol de Sergipe”, declarou.
Ao analisar o governo estadual, Valadares Filho observou estar havendo uma inversão de valores políticos e do que realmente merece ser priorizado. “Belivaldo é o continuísmo do pior governo de Sergipe. Estamos atrasados em todas as áreas. Não há uma política pública que priorize um Plano de Segurança que debata a causa com as categorias. Na geração de empregos somos o pior estado em competitividade. Nossas rodovias estão intransplantáveis”, analisou.
Inquerido por um ouvinte sobre o fato de não possuir experiência na gestão estadual, o deputado federal observou sua trajetória política e indicou que o povo anseia mudanças. ” Estou no meu terceiro mandado e me sinto extremamente preparado. Sei da enorme responsabilidade que carrego nas minhas costas . Vamos elaborar um plano de governo que procure ouvir o povo. Jackson Barreto tinha experiência e no entanto fez o pior governo da história. O povo está cansado da velha política e tenho certeza que podemos resgatar a autoestima do povo sergipano”, disse.
Por Fim pré-candidato lembrou ser necessário que o próximo governador deverá adotar uma postura de gestor para que Sergipe volte a crescer e trilhe novos caminhos. “Não adiantada nada você pregar um forma de gestão que depois irá engessar suas ações. O próximo,o governador terá o grande desafio de ser um coordenador e fazer as mudanças que Sergipe tanto precisa”.

Por Daniel Villas-Bôas
Da redação Xodó News

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem