Pistoleiro que matou secretário municipal de Itabaiana é preso no Tocantis

Por Daniel Villas-Bôas, da Redação Xodó News 
Sob acusação de em junho deste ano ter assassinado a tiros Rauan Stefani Santos Santana, secretário de Assuntos Institucionais e Defesa Social do município de Itabaiana (SE), no último sábado em Gurupi, no Tocantis, um homem identificado como Edson Alcântara Santana, de 33 anos, conhecido como Ercinho, foi preso durante uma operação conjunta.  É ele que aparece nas imagens em uma churrascaria na cidade de Itabaiana e atira contra Rauan. (Relembrem o caso)
Ação foi determinada pelo secretário da Segurança Pública, João Eloy, e a partir daí, foi montada uma força tarefa entre policiais civis do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) e militares do 11° Batalhão da PM, que se deslocaram até Gurupi e deram cumprimento ao mandado de prisão contra o pistoleiro.
Outra unidade que participou da operação foi o segundo Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar de São Paulo. Esta unidade é responsável pelo policiamento em Praia Grande, litoral paulista, onde morava o “Ercinho”.
A operação apenas foi possível depois de troca de informações entre várias forças de segurança pública. Houve intensas conversas entre a Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol) da Polícia Civil de Sergipe, Delegacia Regional de Itabaiana, Companhia de Operações Táticas Rurais (Cotar) da PM do Ceará, Polícia Rodoviária Federal de Tocantins e Polícia Civil de Tocantins. Todas estas unidades acompanhavam alguns crimes praticados pelo investigado.
Segundo a Polícia Civil de Sergipe, “Ercinho” estava em Gurupi (TO) a fim de realizar roubos de cargas na região. A explicação de várias unidades envolvidas deve-se à ação criminosa do investigado em várias partes do país. As investigações continuam no sentindo de identificar outras pessoas envolvidas com o grupo.
Edson Alcântara também possui mandado de prisão por envolvimento no homicídio que vitimou o escrivão da Polícia Civil Flávio Santos de Oliveira Matos, em junho de 2010. Na época, a Polícia Civil de Sergipe chegou a prender parte da quadrilha da qual Edson fazia parte, apresentada dias depois na Academia da Polícia Civil. Ele estava foragido há quase 10 anos. O homem possuía ainda,  um outro mandado em aberto por um roubo na agência nos Correio em Areia Branca.
Ercinho será conduzido por uma equipe do Cope para Aracaju nos próximos dias, onde prestará depoimento aos investigadores. Nesta terça-feira, 29, a Secretaria da Segurança Pública irá promover entrevista coletiva para explicar as investigações.

Nenhum comentário