Lava Toga: “Tem muita gente poderosa que não quer ver a CPI acontecer”, afirma Alessandro Vieira

Por Daniel Villas-Bôas, da Redação Xodó News

Alessandro Vieira concedeu entrevista ao Jornal da Xodó em Rede

Pai da Comissão Parlamentar de Inquérito que busca investigar  o “ativismo judicial” em tribunais superiores, chamada de CPI da Lava Toga, o senador Alessandro Vieira (PPS/SE), concedeu, nesta sexta-feira, 29, entrevista ao Jornal da Xodó em Rede.
Mostrando indignação com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), que pela segunda se sujeitou à pressão da “velha política”, o parlamentar declarou que não se dará por vencido, tendo em vista, que a CPI é segundo ele, um direito da minoria. “Não é a primeira vez e nem a última vez que vemos uma interferência para que as coisas não avancem. Embora tenha se sujeitado ao jogo político dos poderosos, acredito que conseguimos avançar. Bem verdade, que tem muita gente poderosa que não quer ver a CPI acontecer”, acontecer.
Questionado pelos âncoras Eduardo Carvalho e Edicarlos Queiroz se manter o posicionamento de confrontar o Judiciário, não seria motivo para que sua atuação política fosse passível de represálias, Vieira cujo vida profissional está atrelada às investigações, tendo em vista que o mesmo é delegado de polícia civil, prometeu não se curvar àqueles que tentam manter o poder a todo custo. “Não posso pautar minha atuação em questões relativas às represálias, me preparei para estar no Senado e não vou me curvar às pressões, sou um representante do povo e tenho que corresponder os votos em mim depositados e assim, estarei trabalhando por Sergipe e pelo Brasil. É necessário que os políticos pautem suas atividades em proposituras e acabem com esta ideia do quanto pior melhor. É preciso desmanchar palanques”, pontuou.

Nenhum comentário