“Vitórias e derrotas fazem parte da vida do homem público ; só vou sair da política quando for sepultado”, afirma Jackson Barreto

Sem meias palavras, o ex-governador e candidato derrotado ao Senado pelo estado de Sergipe, Jackson Barreto não se mostrou indignado com os resultado das urnas. Com a maturidade de quem já exerceu quase todos os cargos eletivos ao qual se candidatou, Jackson disse em entrevista ao Jornal da Xodó em Rede, estar feliz por ter recebido mais de 200 mil votos. “O bom político não  deve procurar desculpas, mas aceitar o resultado das urnas. Vitórias e derrotas fazem parte da vida do homem público, o mais importante para mim foi a vitória de Belivaldo Chagas”, declarou.
Em conversa com os âncoras Eduardo Carvalho e Carlos Ferreira, JB, lembrou que as lutas sociais que se sucederam ao longo dos anos, foram preponderantes para que o projeto da esquerda, iniciado com o ex-governador Marcelo Déda e o ex-presidente Lula , ambos do PT, para que o grupo permanecesse à frente do Executivo estadual. ” O povo assimilou o jeito simples de Belivaldo, mas a postura emblemática de Eliane aliado a um projeto de oposição iniciado com Marcelo Déda são pontos que merecem destaque na obtenção dos mais de 300 mil votos da chapa governista”, pontou.
Questionado se irá compor o quadro de secretários como vinha sendo especulado , Jackson Barreto rechaçou a possibilidade e relevou que não indicará nenhum futuro secretário . “Belivaldo tem que construir uma nova equipe, tendo liberdade para escolher os seus secretários. Não pretendo fazer indicação de nenhum secretário”, disse.
Indagado se pretende se após aposentar da vida pública, o ex-governador afirmou que não será mais candidato a cargos eletivos, no entanto,  não se afastará da política partidária. “Posso assegurar que não serei mais candidato, mas só vou sair  da política quando for sepultado” afirmou.

Por Daniel Villas-Bôas
Da redação Xodó News

Nenhum comentário