Gilmar Carvalho confirma que pode ser candidato a prefeito

Deputado estadual eleito concedeu entrevista ao Jornal da Xodó
“A minha alegria está em servir o povo”. Foi com esta frase que o deputado estadual eleito, Gilmar Carvalho (PSC), iniciou sua entrevista ao Jornal da Xodó (89,9 FM). Tendo obtido mais de 34 mil votos, o parlamentar cuja principal característica é o jeito combativo agradeceu a população o resultado das urnas e aproveitou para alfinetar adversários e a “velha política”. “Quem faz campanha com dinheiro, faz projeção de votos e trata o povo como gado. Eu não! Fui atrás dos mais necessitados, ouvi demandas e me dispus a ser a voz de cada um deles”, indicou.
Itabaianense de nascimento, Gilmar lamentou a prisão do prefeito do município, Valmir de Francisquinho (PR), preso no âmbito da Operação Abate Final e indicou que os matadouros municipais viraram um problema sem precedentes. “Em Sergipe há algum tempo, os matadouros viraram um caso de justiça,  recentemente tivemos um prefeito preso e outro afastado”, pontuou.
Ainda que acredite que Belivaldo Chagas (PSD) colocará seu jeito na administração estadual, Gilmar teceu uma dura critica ao Executivo, por este parcelar o salário dos servidores. “Um estado que paga parceladamente seus servidores não merece respeito”, disparou.
Questionado pelo âncoras Welder Ban e Mary Rodrigues se pode vir a ser candidato a prefeito de Aracaju, inicialmente o deputado eleito se esquivou da indagação, no entanto, em tom descontraído disse que pode concorrer a vaga de chefe do Executivo em uma das cidades da Grande Aracaju. ” Posso ser candidato na Barra, em Aracaju, em Socorro ou mesmo São Cristóvão. Farei uma pesquisa interna antes do pleito para decidir. Mas adianto que é o  povo que irá decidir, não eu. A votação obtida  não é minha, mas da população. Uma coisa é certa, irei participar do processo de 2020″, sentenciou.
Por fim, o parlamentar, que se filiou ao PSC atendendo um convite formulado pelo deputado federal André Moura, mostrou-se contrariado com a legenda e indicou que pode deixar a sigla na próxima janela partidária. ” Do presidente nacional do PSC não quero nem abraço para não me senti infectado, pois não sou ingrato e não desrespeito as pessoas”, afirmou.

Por Daniel Villas-Bôas
Da redação Xodó News

Nenhum comentário