“Eu quero ser senador para cuidar e ser a voz dos sergipanos em Brasília”, avisa Rogério Carvalho

Candidato ao Senado concedeu entrevista ao Jornal da Xodó em Rede.

Dando continuidade à sua série de entrevistas com os candidatos ao Senado pelo estado de Sergipe, nesta terça-feira, 25, o Jornal da Xodó em Rede entrevistou Rogério Carvalho (PT). Médico e ex-secretário da Saúde, o candidato declarou que continuará a focar suas ações no social e na melhoria da qualidade de vida aos menos. Eu quero ser senador para cuidar e ser a voz dos sergipanos em Brasília. Nosso Senado tem ficado muito calado quando se fazia necessário revogar iniciativas que prejudicavam a população. A exemplo da reforma trabalhista . Quero ser senador para ser uma voz em defesa dos projetos que beneficiem Sergipe”, afirmou.
Questionado pelo âncoras Welder Ban e Eduardo Carvalho quanto a seu posicionamento frente aos ideais defendidos por setores da esquerdo, quanto a adoção de um sistema político  unicameral (sistema de governo em que o poder legislativo é representado por uma só câmara), o petista mostrou-se contrário à ideologia por entender que a medida pode desencadear em um agravamento de desigualdades. “Eu não sou favorável ao modelo unicameral, pois isso prejudica os pequenos estados. Se estes estados não tiverem a Câmara e o Senado, haverá um desequilíbrio de forças entre as unidades federativas. No Senado, estados como São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, possuem a mesma representatividade que Sergipe, 3 senadores”, pontuou.
Perguntado se está preparado para os desafios que estarão postos a partir de janeiro, caso seja eleito, tendo em vista que as grandes discussões não foram pautadas, e assim, ficarão para os próximos parlamentares, Rogério se disse preparado. “Eu acho que quem se dispõe a disputar um cargo eletivo deve trabalhar pelo povo e assim estou pronto para trabalhar pelo povo do meu estado e impedir que representantes dos grandes centros atropelem os interesses de Sergipe”, afirmou.
Na oportunidade, o político também defendeu que haja um debate público quanto a possível legalização das drogas e citou como exemplo a Holanda, onde a partir do momento em que as leis foram flexibilizadas, prédios públicos que antes eram destinados à carceragem, foram transformados em hotéis. “Cerca de 30% da população carcerária decorre do tráfico de drogas, isto é um tema muito delicado (legalização das drogas). Tenho minha opinião, no entanto, é preciso retirar o preconceito e abrir um debate com a sociedade. Lembro do caso da AIDS, onde ao acabarmos com o preconceito criamos mecanismos para combater a doença”, observou.
Por fim, Rogério Carvalho justificou o porquê de seus programas eleitorais sempre baterem na mesma tecla a originalidade, inclusive o comparando a uma conhecida marca de sandálias cuja slogan consiste justamente em aspectos que não podem ser copiados. “Cada um que se basei na sua construção para se promover.  A gente não pode abrir mão da marca de sermos do PT. Por exemplo, há um candidato que diz ser favorável ao bolsa família, no entanto, o candidato à Câmara Federal votou pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff . É preciso ser verdadeiro e defender suas construções  e não querer se valer de valores que não são seus”, alfinetou.
Por Daniel Villas-Bôas
Da redação Xodó News

Nenhum comentário