“Sempre soube que nunca cometi nenhum erro enquanto estive à frente da Nação”, diz Collor à Rede Xodó


Nesta terça-feira,3, o Jornal da Xodó entrevistou de forma exclusiva o ex-presidente da República e atual senador pelo estado de Alagoas , Fernando Collor de Melo. Na oportunidade, Collor fez uma análise dos cenários políticos sergipano, brasileiro e mundial.
O ex-presidente também comentou sobre o discurso que fez no município de Capela (SE), quando foi agraciado com o Prêmio Anderson Mello, e defendeu que o governo federal lance um novo olhar sobre o Nordeste, principalmente no que tange à área econômica.  “Historicamente o Brasil sempre teve presidentes do Sul e sudeste e embora até tenham boa vontade, eles desconhecem nossa realidade. Ao discursar defendi que a região Nordeste seja tratada com igualdade frente às demais regiões”, relatou.
Com vasta  experiência nas questões diplomáticas, Collor criticou a política de tolerância zero  imposta pelo presidente norte-americano, Donald Trump, a quem taxou de insensível. “Isto é um absurdo, algo que devemos repudiar. O Trump está sendo insensível, muitos dos imigrantes vão àquele país não por turismo, mas em busca de uma nova esperança.  Ao participar de uma reunião com Mike Pence, vice-presidente daquela nação,  observei que a estátua da Liberdade carrega em sua base as frases: [Venham todos aqueles que estão fugindo da tempestade, venham todos que aqui você encontrarão abrigo]. Ressalto que  o Estados Unidos tornou-se uma potência com o apoio dos imigrantes”, comentou.
O senador observou também que as recentes pesquisas de intenção de voto têm indicado que a população encontra-se desencantada com a classe política e conclamou que os eleitores se façam presentes às urnas. “Clocamo todos, sobretudo os mais  jovens a participarem do novo pleito, tendo em vista que o voto é mecanismo de mudança”, disse.
Questionado como o PTC, partido ao qual integra trabalha o nome de Sukita que já chegou a ser cortejado para formação da chapa majoritária da oposição, Fernando Collor disse que enquanto presidente de honra da legenda não impões diretrizes. “Não quero interferir na questão particular da política de Sergipe, mas no caso particular de Sukita, defendo a ideia de que o povo demonstra com clareza que quer ver o Sukita na Câmara Federal. A voz do povo é a voz de Deus e nós do PTC não iremos contra essa vontade”, destacou.
Por fim, o ex-presidente destacou o fato do supremo Tribunal Federal (STF), tê-lo inocentado de acusações enquanto esteve à frente da Presidência da República. ” Sempre soube que nunca cometi nenhum erro enquanto estive à frente da Nação. Fui afastado sem provas e agora a Suprema Corte atesta isso. Como irei retomar o tempo perdido, quando fui retirado da Presidência? Mas friso que não guardo ressentimentos ou mágoas. Isto é uma página virada”, descreveu.

Por Daniel Villas-Bôas
Da redação Xodó News

Nenhum comentário