Diretoria do Itabaiana emite nota sobre leilão judicial do Centro de Treinamento

A Diretoria Executiva da Associação Olímpica de Itabaiana (A.O.I) divulgou nota sobre o leilão do Centro de Treinamento (CT) da Serra,  arrematado em leilão judicial na manhã de ontem, 05 de julho, na sede do TRT/Sergipe. Clube diz que não foi notificado nem da existência do leilão e muito menos da arrematação do bem, sendo surpreendido com a informação através da imprensa.
O Departamento Jurídico do Tricolor reuniu-se e diz está otimista na reversão do caso. Após ser notificado formalmente da arrematação do CT, o clube tomará as providências cabíveis para tentar a anulação do leilão.
Confira a nota do clube:
A Diretoria do clube sente-se na obrigação de informar para a Torcida Tricolor e para a sociedade em geral o histórico do processo em questão.
O ex-atleta Duílio Adriano de Souza ingressou com ação judicial contra o Itabaiana em 27 de novembro de 2013. Em 14 de maio de 2014 a diretoria anterior, através de preposto enviado pelo então presidente Edivaldo José de Lima, firmou acordo judicial nos autos do processo nº 0002127-46.2013.5.03.0033 (TRT/MG), no qual o clube comprometeu-se a pagar ao reclamante o valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) em cinco parcelas de R$ 2.000,00 (dois mil reais), com vencimentos em 10/06/2014, 10/07/2014, 10/08/2014, 10/09/2014 e 10/10/2014. Na oportunidade foi acordada uma multa de 100% em caso de atraso ou inadimplência.
Infelizmente a gestão anterior não efetuou o pagamento de nenhuma parcela acordada, o que fez dobrar o valor da dívida para R$ 20.000,00 (vinte mil reais). Com juros e correções, o valor atual da execução está em R$ 31.136,21.
Este é apenas um dos diversos problemas trabalhistas herdados pela gestão atual, que recebeu o clube com mais de 30 (trinta) reclamações de ex-funcionários/atletas. A situação do clube era tão crítica que o ex-presidente e alguns conselheiros da época defendiam, inclusive, o afastamento do Itabaiana das atividades esportivas profissionais em 2016. Não aceitamos esse absurdo, lançamos candidatura e apostamos em um projeto ousado para que o Tremendão voltasse a disputar com dignidade as competições, o que de fato ocorreu.
Muitas dívidas trabalhistas foram resolvidas pela administração atual através de acordos extrajudiciais, algumas foram parceladas de forma judicial e outras foram quitadas em sua integralidade. No entanto, por conta do excesso de causas, nem todas foram resolvidas totalmente. Ainda estamos em negociação com alguns ex-funcionários e continuamos pagando mensalmente acordos firmados.
Para exemplificar: uma causa astronômica de um ex-atleta, no valor aproximado de R$ 117.000,00 (cento e dezessete mil reais) foi paga em sua totalidade no ano passado. A execução de outro ex-jogador, que girava em torno de R$ 154.00,00 (cento e cinquenta e quatro mil reais) foi parcelada e está sendo cumprida rigorosamente em dia. Ambos atuaram no clube no ano de 2013.
De gestões anteriores foram herdadas também dívidas tributárias em valor superior a R$ 200.000,00 (duzentos mil reais), tendo a atual diretoria conseguido um parcelamento especial do INSS em 97 parcelas, que também está sendo cumprido.
Sabemos que a administração do clube é impessoal, logo, a atual gestão tem a obrigação de tentar resolver todas as dívidas da melhor forma possível, no entanto, é chegada a hora de expor alguns dos diversos problemas encontrados por nós ao assumirmos o Itabaiana. Temos a consciência e a humildade de admitir que também erramos, mas, diante de várias adversidades, acreditamos que conseguimos honrar o nome da Associação Olímpica de Itabaiana com dignidade, disputando sempre as primeiras posições da maioria dos campeonatos disputados.
À Torcida Tricolor pedimos calma. Tenhamos confiança na justiça. Reiteramos os nossos votos de compromisso que firmamos na eleição do dia 08 de novembro de 2015. Todos #SomosItabaiana e lutaremos até o fim do nosso mandato pelo bem da Olímpica.

Nenhum comentário