“Quero cuidar da minha pré-candidatura até para contribuir com Lula”, afirma Márcio Macedo



    Nesta terça-feira, 22, Marcio Macedo, vice-presidente da executiva nacional do PT, esteve no programa “Fala, Sergipe”, com o radialista Gilmar Carvalho, e afirmou que pretende contribuir com o Estado e com o país. “Quero cuidar da minha pré-candidatura até para contribuir com Lula, na campanha eleitoral”, comentou.
    Durante a entrevista com Gilmar Carvalho, Marcio Macedo detalhou a atual situação de Lula e o que o partido pretende fazer para o pleito. “No dia 15 de agosto, nós vamos registrar e debater com o Brasil a importância de resgatar um projeto nacional. O Brasil está sem comando, a classe trabalhadora está sendo achatada e a conquista do povo está sendo destruída”, disse.
    Segundo Marcio, o povo brasileiro, infelizmente, está fadado ao fracasso. “95% dos programas sociais estão tendo cortes de recursos. Nós vamos enfrentar isso com a pré-candidatura de Lula, que virará no dia 15 de agosto para retomar um projeto nacional e poder ter esperança para o povo brasileiro”, ponderou.


    Candidatura de Lula
    Na oportunidade, Marcio Macedo destacou que no dia 15 de agosto será registrada a pré-candidatura de Lula e que não há nenhum impedimento. “A prisão do Lula foi injusta e ilegal, arbitrária, não aprisiona os seus direitos políticos que estão garantidos. Nós vamos debater com a sociedade disso”, comentou.
    Além disso, Marcio acrescentou que fez um estudo sobre as decisões no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na eleição passada. “Foram 147 prefeitos que disputaram eleição nas mesmas condições que estão Lula. A maioria foi eleito e está com mandato até hoje”, assegurou esperançoso.
    Pré-candidatura
    Marcio Macedo aproveitou, inclusive, para reforçar o anseio da pré-candidatura para deputado federal, onde foi ratificado o apoio junto com o senador Humberto Costa (PT-PE), deputado federal Paulão (PT-AL), o sociólogo Emir Sader, Eliane Aquino (vice-prefeita de Aracaju), Sérgio Gabrielli (ex-presidente da Petrobras) e militantes.
    “Nós fizemos um belo debate e aprovamos a pré-candidatura para apresentar ao partido. Tenho conversado bastante. No meu futuro mandato. Estamos conversando com a juventude e geração de emprego. Eu quero voltar a ser deputado federal se o povo de Sergipe desejar para contribuir com estado, com nossa gente e país. Estou concentrado nesse debate com a população”, finalizou.
    Cenário político
    O vice-presidente do PT reforçou ainda que para eleição a intenção é uma aliança programática que possua programa voltado para fortalecer as cadeias produtivas no país. “E que a gente possa também estar na chapa majoritária. Possa ter ambiente político para as candidaturas a deputados estaduais, deputado federal como a minha. Que a gente possa ter ambiente para fazer campanha”, analisou.
    De acordo com Marcio, em Sergipe o debate já está sendo iniciado. “Do ponto de vista do PT, nós queremos estar na chapa majoritária. Então, nós temos que discutir com os partidos aliados. Do ponto de vista, da chapa estadual para o PT é melhor sair numa chapinha. Nós temos hoje nomes, composição de chapa própria, de pré-candidatos. Mas, a gente tem que discutir e fazer a conta se isso vale a pena mesmo”, ponderou.
    Encontro do PT
    Ainda na entrevista, Marcio informou que no dia 10 de junho será o encontro de tática e estratégia para definir a situação do PT nas eleições. “A tradição do PT é fazer isso, onde tudo é debatido e definido para as eleições deste ano”, sinalizou.

    Fonte: Assessoria

    Nenhum comentário