“Nunca na minha vida me senti tão humilhada”, declara Silvia Fontes

Nesta terça-feira,29, o Jornal da Xodóentrevistou a deputada estadual Silvia Fontes (PDT). Na oportunidade, Silvia Fontes esclareceu o incidente ocorrido ontem, durante a Assinatura da Ordem de Serviço para recapeamento de ruas, avenidas e travessas do Conjunto João Alves, em Nossa Senhora do Socorro, orçada em  mais de R$ 2,3 milhões e cujo recursos foram conseguidos junto ao governador Belivaldo Chagas (PSD). “O ato que ocorreu foi uma Ordem de Serviço onde o governador Belivaldo Chagas atendeu uma reivindicação que fizemos assim que assumimos uma vaga na Assembleia Legislativa, e assim, fomos convidados pelo governador para nos fazer presente. No entanto, ao chegar ao evento, um pequeno grupo ligado ao prefeito Inaldo agiu de forma truculenta, me empurrar, jogaram bolinhas de papel, usaram palavras de baixo calão, tudo no intuito de me desestabilizar. Daí, fui chamada a discursar e quando comecei a falar fui vaiada e constrangida. Até que estranhei o comportamento daqueles que fazia a manifestação. Estive oito anos na gestão e nunca vi nada parecido com o que aconteceu ontem, foi algo muito assustador. Foi algo montado com esse intuito. Nunca na minha vida me senti tão humilhada”, declarou.
A parlamentar salientou também, que o vídeo divulgado nas redes sociais onde supostamente ela chama a população de mal educada foi editado por apoiadores do atual gestor.”Quando você não tem o que falar do outro, você busca pequenas coisas. Se você olhar o contexto, eu falei inicialmente vamos semear o amor, independente de partido político. Não adianta esse grupinho querer me calar. Quem me conhece sabe da minha índole. Durante 8 anos fizemos tudo que podemos para desenvolver Socorro”, afirmou.
Questionada sobre como analisava a atual situação dos pacientes oncológicos, uma vez que em março deste ano um discurso por ela proferido, chamou atenção quanto ao equipamento de radioterapia do Hospital Cirurgia, a deputada observou que após uma atuação constante da sua parte, a pasta começa a apresentar melhoras. “Eu intitulei a máquina de Frankenstein porque é uma máquina de mais de 40 anos que veio dos Estados Unidos já sucateada. É um equipamento que volta e meia quebra e de  acordo com especialistas cada vez que o tratamento é interrompido, é como se nada tivesse acontecido. Hoje graças a Deus há um acordo com a Clinradi. Era inadmissível que pacientes oncológicos de Sergipe fossem tratados em Arapiraca-AL” pontuou
Indagada sobre a inauguração “fake” do Centro de Nefrologia, que elevou a imagem de Sergipe ao cenário nacional de forma negativa, Silvia lamentou a tentativa de enganar a população. “Não podemos enganar as pessoas. Fui acordada às 4h horas da manhã daquele dia e fiz a denúncia, uma vez que estive lá e vi o Centro de Nefrologia desmontado. Questionei ao secretário à época, Almeida Lima, o porque daquilo ter ocorrido e a justificativa foi que o que estava sendo inaugurado foi o serviço. Nunca vi isso na minha vida”, lamentou.
Presidente da Comissão da Saúde na Alese, Silvia apontou os avanços apresentados pela Saúde desde que o governador Belivaldo Chagas assumiu o governo, mas observou ser preciso que os prefeitos se esforcem para manter as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) em funcionamento, diminuindo assim, a superlotação do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse). “Quando Belivaldo assumiu o governo ele passou a promover inúmeras mudanças na saúde sobretudo no Huse, que é constantemente sobrecarregado por conta de UPAs municipais não estarem funcionando como deveria, então solicito aos gestores um maior engajamento nessa seara”, disse.
Perguntada como ficaria a relação em torno do apoio ao pré-candidato ao governo de Sergipe, Belivaldo Chagas, tendo em vista que em Socorro, o atual prefeito, também declarou apoio ao grupamento, a pdetista rechaçou de maneira veemente dividir palanque com o Padre Inaldo.  “Nós somos aliados desse grupamento do qual Belivaldo faz parte desde 2006, enquanto o Padre Inaldo esteve por vezes com o grupamento, ora com a oposição. Só existe uma possibilidade de apoiarmos Belivaldo Chagas aqui em Socorro, que é se houverem dois palanques”, finalizou.

Por Daniel Villas-Bôas
Da redação Xodó News

Nenhum comentário