Em vídeo investigado pelo Cade, federação de empresas de transporte fala em ‘sumir com caminhões’ e em ‘caos para todo lado’

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) está investigando a Federação de Empresas de Transporte de Carga do Estado de São Paulo após a divulgação de um vídeo no último dia 11.
Nesse vídeo, a federação fala em “sumir com caminhões” e em “caos para todo lado” , narrando em detalhes as consequências de uma paralisação de caminhoneiros durante cinco dias.
Cerca de 20 pessoas físicas e associações estão sendo investigadas pelo Cade por suposta ação coordenada entre competidores e concorrentes para prejudicar a livre concorrência .
Por telefone, a assessoria da federação informou que o vídeo é do ano passado e foi produzido para valorizar o trabalho do caminhoneiro.
Neste sábado, o movimento de paralisação dos caminhoneiros entrou no sexto dia. O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou, após reunião de avaliação com o presidente Michel Temer e com outros ministros do gabinete de crise, que a Polícia Federal já fez pedidos de prisão de empresários. Segundo o ministro, esses empresários estariam por trás de um locaute na paralisação de caminhoneiros.

O vídeo

Um dos trechos do vídeo diz: “Então, os caminhões são o problema? Vamos sumir com eles por apenas cinco dias!”
Em seguida, o locutor narra as consequências de um período de cinco dias sem caminhões circulando:
“Já no primeiro dia, você vai perceber que não foi uma boa ideia . Alimentos frescos, essenciais, esgotam nos mercados. Cartas se acumulam.”
No segundo dia, de acordo com o vídeo, “restaurantes reduzem seus menus, obras param por falta de materiais e as farmácias ficam sem medicamentos”.
O vídeo diz que no terceiro dia “postos de gasolina já não têm combustível para vender. No campo, as produções estão estragando porque não há transporte”.
No quarto dia, afirma o locutor, “os aeroportos são fechados pois, sem combustível, os aviões não podem decolar. Lixo se acumula por toda a cidade, indústrias de vários segmentos não conseguem produzir por falta de insumos”.
O narrador do vídeo então relata a situação no que seria o último dos cinco dias sem caminhões:
“Agora, no quinto dia sem caminhões, o caos está por todo lado. A sociedade entra em colapso, não há transporte público, hospitais e escolas . As pessoas não conseguem seguir sua rotina”.
Fonte: G1

Nenhum comentário