Insatisfeito na base do Corinthians, Renatinho pede para sair e treina no Sergipe

Renatinho é do Sergipe? Esta é a pergunta que todo torcedor que foi ao João Hora nestes útimos dias se fez. O garoto de 17 anos, que ficou famoso em 2008 ao ser o Bola Cheia do Fantástico, está treinando no clube e tem participado de todas as atividades com o elenco. Mas não entrará em campo. O atleta solicitou para a diretoria colorada a oportunidade para manter a forma enquanto aguarda o futuro.


O jovem atacante sergipano tem história no João Hora, jogou na base do Gipão desde o sub-9, passou por outras categorias, mas depois do sucesso, foi para as categorias de base do Santos, depois para a do São Paulo e estava no Corinthians. Renatinho era uma das promessas do Timão. Chegou a treinar com os profissionais no ano passado à convite de Fábio Carille, mas alegou estar descontente com algumas situações e pediu para deixar a base alvinegra.
– Eu pedi a minha liberação do Corinthians. Eu estava insatisfeito com algumas coisas e vim para cá, falei com o presidente se eu poderia ficar aqui treinando um pouco para não perder o ritmo e ele me concedeu isso aí. Quero até agradecer – disse Renatinho.
O Sergipe está disputando a Série D do Campeonato Brasileiro. Treinando no clube, obviamente o atleta chamou a atenção da comissão técnica e ganhou elogios do técnico Edmilson Silva. E aí, professor, ele seria um bom reforço?
– Pelo que eu vi nos dois últimos treinos foi muito bem. É um garoto que tem muita qualidade. Quando vi treinando falei, opa…tem qualidade. Gostei muito dele. É um jogador que tem recursos. Ele tem velocidade, é bom na bola parada, tem passe refinado, enfim, tem um repertório variado. Seria interessante se pudesse nos ajudar. Me passaram que ele está aqui apenas para manter a forma. Mas acho que seria uma experiência boa para ele jogar a Série D. Estamos aqui para ajudar no que for preciso na formação dele – disse Edmilson Silva.
Renatinho mira um futuro na Europa. Ele tem algumas propostas, mas precisa completar a maioridade ainda. Enquanto isso, segue mantendo a forma no João Hora. Ele também vê com bons olhos o fato de poder jogar pelo clube.
– Ficaria muito feliz se pudesse jogar. Por enquanto estou só treinando, mas qualquer coisa estamos aí, né?! Se houver oportunidade… Tenho uma identificação muito grande com o Sergipe, comecei aqui aos nove anos. Sou torcedor, meu pai é torcedor, me levava para o Batistão desde que tinha apenas um ano de idade para ver jogos do Sergipe. Então é um sonho para mim também poder jogar pelo Sergipe.

Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário